ANEDOTA RELIGIOSA

 

Carla conduzia seu carro rua abaixo, suando muito porque o calor era intenso, atrasada porque tinha uma reunião importante e não conseguia encontrar um lugar para estacionar.

Olhando para o céu disse:

– “Meu Deus, tem pena de mim. Se me arranjares um lugar para estacionar passarei a ir à missa todos os Domingos até ao fim dos meus dias e não mais consumirei bebida com teor alcoólico.

Como que por milagre, aparece um lugar para estacionar.

Ela olha então para o céu e diz:

“Esquece o que eu disse! Já encontrei um!”

A vida oferece ao homem inúmeros obstáculos e desafios. Diante deles, o ideal seria que escolhesse a melhor forma de enfrentá-los.

Infelizmente, quase sempre escolhe o pior caminho.

Foge da dor, da prova e da expiação. E procura, a todo custo, o próprio bem-estar, o prazer.

Não que haja algo errado em buscar o bem-estar.

O equívoco é procurá-lo sem disciplina, e desprezar o dever, abraçando o comodismo, a rebeldia, a desobediência.

Como subterfúgio, o homem geralmente toma por atalho a negociata, inclusive no que se refere a vida religiosa. Alimenta o propósito de negociar com Deus.

A mediocridade de propósitos leva-nos à péssima qualidade de vida.

Todavia, não existe milagre quanto à conquista moral. O sucesso é fruto do trabalho, da obediência, da atuação consciente, da fidelidade a propósitos predeterminados.

Claro que Deus é Pai misericordioso. Em todo instante, o homem pode contar com a ajuda divina, com o apoio da espiritualidade. No entanto, sem a contribuição do aflito, torna-se impraticável.

Sucesso não combina com o improviso. O homem deve saber o que alcançar na vida, como indispensável descobrir o que a vida dele requisita.

Jesus descreveu que o seu “jugo” é “suave”.

Ele convidou: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobre-carregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus 11:28-30).

O jugo de Jesus é suave e o fardo dEle é leve porque o Mestre dos mestres nos pede fazer o que é lícito, em decidir pelo que é ético e fraterno, enfim, concretizar o projeto pelo Criador desenhado.

Mais cedo ou mais tarde, o homem alcançará o real bem-estar.

A este desiderato se encontra fadado.

Quanto tempo levará?

Dependerá de cada um. O criador respeita a liberdade de escolha do indivíduo. Para o seu próprio bem, não deve estacionar ou parar no caminho rumo à ascensão espiritual.

Para o aprimoramento espiritual, o tempo se encontra estreitamente vinculado às escolhas que o homem fizer. Enquanto permanecer na ilusão, o sofrimento lhe será o amigo transitório; ao pautar-se pela ética e pela caridade, a realidade lhe será aprazível e suave.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s